topo

São Paulo vai investir em bicicletários com vestiário e chuveiro 09 de novembro de 2014

  | ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO EM 7 DE NOVEMBRO DE 2014

Bicicletário do Largo da Batata, em São Paulo: guarda segura, água e ferramentas à disposição do ciclista. Foto: Willian Cruz

Bicicletário do Largo da Batata, em São Paulo, com guarda segura, água e ferramentas à disposição do ciclista – um espaço que ficaria ainda melhor com vestiário. Foto: Willian Cruz

A prefeitura de São Paulo tem investido na criação de 400 km ciclovias (até o fim de 2015) e recentemente anunciou a instalação de 18 bicicletários nos terminais de ônibus da cidade em um total de 500 novas vagas.

Tendo em mente que estrutura gera demanda, o prefeito Fernando Haddad (PT) tem articulado o envio de um projeto de lei à Câmara Municipal para criar a Ação Municipal de Incentivo ao Uso de Bicicleta, com o propósito de instalação de estacionamentos para bicicletas na cidade.

O PL prevê que os bicicletários deverão ter, além de vagas para bicicletas, estrutura para banho, vestiário e bebedouro. Ainda não está certo como funcionaria o modelo de administração e se haveria cobrança ou não. Os espaços deverão ficar preferencialmente próximos a estações do metrô e terminais de ônibus.

Bike pod, na Austrália, é um bom exemplo para a prefeitura de São Paulo. Foto: Divulgação

Bike pod, na Austrália, é um bom exemplo para a prefeitura de São Paulo. Foto: Divulgação

Exemplos no Brasil e no mundo

A proposta da Ação Municipal de Incentivo ao Uso de Bicicleta é semelhante ao “park and shower” (estacionamento e banho em uma tradução livre) que já ocorre na iniciativa privada, como o Aro 27 Bike Café, no bairro de Pinheiros, em São Paulo, entre outros.

Esse formato foi inspirado em exemplos já comuns na Europa, Estados Unidos e Austrália. E da terra dos cangurus vem uma inovação quando se fala em conforto para ciclistas. Em Melbourne, a prefeitura investiu em vestiários automatizados e gratuitos para ciclistas: o Bike Pod fica instalado em um estacionamento em City Square, boulevard no centro empresarial da cidade.

O ciclista tem à disposição dois chuveiros independentes, sendo que em cada um dos espaços há uma pia e um espelho, trocador, ganchos para roupa, um banco, piso aquecido para o conforto e secagem da pessoa e piso de aço inoxidável para a higiene. O espaço funciona de segunda à sexta das 5h às 19h. No fins de semana permanece fechado.

Um exemplo que pode inspirar a prefeitura de São Paulo.

  •  

Comentar Publicação